quinta-feira, 5 de maio de 2011

.: 048

Ao Viandante

"Tu que passas e ergues para mim o teu braço,

Antes que me faças mal. Olha me bem.
Eu sou o calor do teu lar nas noites frias de inverno
Eu sou a sombra amiga que tu encontras
Quando caminhas sob o sol de agosto
E os meus frutos são a frescura apetitosa
Que te sacia a sede nos caminhos.
Eu sou a trave amiga da tua casa, a tábua da tua mesa,
A cama em que descansas e o lenho do teu barco
Eu sou o cabo da tua enxada a porta da tua morada,
A madeira do teu berço e do teu próprio caixão
Eu sou o pão da bondade e a flor da beleza
Tue que passas, olha-me bem e não faças mal"

8 comentários:

pinguim disse...

Feliz fotografia.

Sweet disse...

"Olha-me bem mas não me faças mal"! É isso mesmo Fábio. Enquadramento original. Gostei! :)

Marcos Campos disse...

Muito bom !! A foto e o texto !!

mfc disse...

Uma lindíssima fotografia.

Fábio Martins | Fotografia disse...

Pormenores que saltam à vista :)

Fábio Paulos disse...

Obrigado a todos, esta foto tirei mesmo para chamar a atenção do mal que por vezes fazemos às árvores.

Fragmentos Culturais disse...

Achei linda! Parabéns :)

'Ao viandante' é uma transcrição do que está escrito naquele pedaço de madeira?

Belíssima mensagem! Sim as árvores são tudo isso. Preservá-las é o nosso maior dever.

Boa semana!
(sensibilizada pela tua passagem no meu espaço)

Fábio Paulos disse...

o texto que está no post é exactamente aquele que está na pedra perto da árvore.

Já agora esta árvore está dentro do Castelo de São Jorge - Lisboa